Letreiros que constroem o histórico visual urbano

Letreiros de diversos estabelecimentos comerciais contribuem para o histórico visual urbano. E o Rio de Janeiro é um dos prodígios neste quesito, sendo uma tradição em todas as regiões na cidade maravilhosa. Para registrar eternamente e colocar essas peças gráficas na devida importância na História a dupla Mari Stockler e Marcus Wagner lança o livro “Letreiros- Memória Afetiva – Rio de Janeiro” (Editora Anônima/Duas Águas), que é o embarque na máquina do tempo e um belo passeio pelo que singularizou por anos as ruas cariocas.

A obra é composta por 162 fotos, de letreiros que ainda existem ou são apenas memória afetiva, mas que marcaram a cidade. Nele tem exemplos como o da boate Help e o Bar Paladino. Estilos e conceitos gráficos nesse livro são encontrados, assim como histórias pessoais da relação com essas peças, tendo depoimentos de gente como Regina Casé fazendo um tour de lembranças por Copacabana e Fausto Fawcett lembrando da importância para a memória urbana que os letreiros causam.

Como bom carioca, não poderia deixar de citar alguns que são referências para mim e que me ajudaram indiretamente na minha formação como designer. Dentro deste contexto não há como não citar a Confeitaria e Lanchonete Ipanema, com seu aspecto diagonal, parecendo que a fachada vem em nossa direção. Sua tipografia “bauhasiana” é de boa presença, unida com as chamativas setas para baixo, reforçando ao pedestre o posicionamento do local.

Confeitaria e Lanchonete Ipanema - referência no visual urbano carioca.
Confeitaria e Lanchonete Ipanema – referência no visual urbano carioca.

Na mesma Ipanema, a filial do Bob’s na rua Garcia D’Ávila que durante um tempo na década passada fez a linha do tempo com todos os logotipos da rede de lanchonete. Um pedaço da história da empresa e da lembrança de muitos estava descrito ali.

Um pedaço da história dos logotipos do Bob's para todos verem
Um pedaço da história dos logotipos do Bob’s para todos verem

Para encerrar, as fachadas da saudosa Mesbla. Era difícil não perceber ao longe a “assinatura” em vermelho que compunha seu logo.

A "assinatura" da Mesbla faz muita falta na paisagem
A “assinatura” da Mesbla faz muita falta na paisagem

E você, tem algum letreiro antigo ou atual que te chame a atenção? Coloque aqui nos comentários, vamos trocar uma boa ideia!

Publicado por

Andy Santos

Carioca de nascimento, santista e vila velhense de coração. Um rubro-negro que adora o alvinegro praiano, um roqueiro da roda de samba, um ser barroco que faz do seu mundo uma forma minimalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.